Atibaia é novamente escolhida uma das melhores cidades do Brasil para se investir
29 de outubro de 2018 | 19h07

Atibaia é novamente escolhida uma das melhores cidades do Brasil para se investir

Pelo terceiro ano seguido, município entra no ranking da Revista Exame
que identifica as cidades acima de 100 mil habitantes com as condições
mais propícias para investir, empreender e negociar

Atibaia é a cidade das flores, dos morangos e dos negócios! Pelo terceiro ano consecutivo o município está entre os melhores do país para investir em negócios, conforme ranking divulgado pela Revista Exame no último dia 25 de outubro. Com base em estudo feito pela consultoria Urban Systems, especializada em inteligência de mercado, o periódico identificou as cidades acima de 100 mil habitantes com as condições mais propícias para investir, empreender e negociar. Com nota 10,59, Atibaia obteve a maior pontuação desde que ingressou no ranking, no ano de 2016.

A novidade foi celebrada nesta segunda-feira (29) pelo prefeito da Estância de Atibaia, Saulo Pedroso de Souza, que enalteceu a conquista e atribuiu o resultado à política de estímulo ao desenvolvimento implementada pelo governo ao longo dos últimos anos no município. “Atibaia segue entre as 100 cidades do país com maior oportunidade de crescimento. Vivemos em um município atrativo para os negócios, especialmente em função das condições oferecidas pela Prefeitura, como incentivos aos empreendedores; grande volume de investimentos em diversas áreas, criando um ambiente que inspira confiança, estável e producente; além de toda a infraestrutura disponível na cidade”, ressaltou o chefe do Executivo.

Conforme lembra o prefeito, “em Atibaia há uma série de políticas públicas voltadas à geração de oportunidades. E a perspectiva é otimista para o futuro, já que temos trabalhado com ações de fomento aos negócios e incentivo à inovação, como o Programa Inovati, lançado recentemente pela Administração Municipal e que oferece subsídios a empresas com projetos de inovação como contrapartida pelo valor agregado gerado ao município, como empregabilidade qualificada, entre outros benefícios”, salientou.

Reprodução

Segundo o levantamento da Exame/Urban Systems, as cidades mais promissoras se concentram nas regiões Sudeste (55 localidades) e Sul do país, que representam 80% do ranking e surgem nas dez primeiras posições. Vitória (ES), com 13,80 pontos, foi a cidade mais bem avaliada em 2018. Atibaia ficou na 99ª posição e, embora tenha perdido algumas posições em relação a 2017, apresentou novo crescimento na pontuação, que foi de 7,89 em 2016 para 9,26 ano passado e 10,59 este ano, maior nota já obtida pela cidade.

De acordo com o estudo divulgado, 41 municípios melhoraram de posição e 13 estrearam no ranking. A variação na pontuação deste ano aponta para uma classificação mais complexa e acirrada: em 2017, cidades com notas próximas aos 10,59 deste ano de Atibaia figuravam entre as 30 melhores da lista, como Balneário Camboriú (SC), por exemplo, com 10,57 pontos e em 26º lugar.

Na outra extremidade do ranking, o município de Ponta Grossa (PR), com 9,10 pontos, estava na 100ª posição em 2017, agora ocupada por Barbacena (MG), com 10,57 pontos. No ano passado, São Paulo foi a cidade melhor colocada, com 15,29, mas este ano a primeira posição, de Vitória, foi alcançada com menos pontos: 13,80. Ao contrário de Atibaia, a cidade de Vitória registrou queda na pontuação (14,25 em 2017), em contrapartida subiu de posição e passou a ocupar a primeira colocação na lista.

O levantamento contou com a análise de 42 indicadores, com pesos diferentes conforme a importância e a atualidade dos dados, em sete setores: sociodemográfico, econômico, saúde, educação, financeiro, transporte e infraestrutura; e quatro áreas: desenvolvimento econômico (15 pontos), capital humano (10), desenvolvimento social (6) e infraestrutura (6,5), somando um limite máximo de 37,5 pontos.

O Ranking das Melhores Cidades para Fazer Negócios é um levantamento produzido anualmente pela Urban Systems para a Revista Exame. Ele acontece desde 2014, portanto esta é a quinta edição do estudo, cujo objetivo é analisar o potencial de desenvolvimento econômico das cidades, reunindo aquelas com as melhores oportunidades para se investir. Para a elaboração do ranking 2018 foram analisados 310 municípios com mais de 100 mil habitantes, que representam 70,4% do PIB brasileiro, 62,1% das empresas e 72,6% dos empregos formais do país, além de 56,5% da população brasileira.

Modo Texto