Consultas no AME têm alto índice de ausência em Atibaia
26 de maio de 2022 | 18h10

Consultas no AME têm alto índice de ausência em Atibaia

Nos últimos 4 meses, mais de mil pacientes não compareceram aos exames e consultas, prejudicando outros pacientes que estão na lista de espera

A Prefeitura de Atibaia, por meio da Secretaria de Saúde, realiza um trabalho constante para a diminuição dos números do absenteísmo – pacientes faltosos às consultas médicas e exames – no Ambulatório Médico de Especialidades (AME). Os números divulgados pela Pasta em relação aos quatro primeiros meses de 2022 confirmam a situação preocupante, uma vez que as faltas injustificadas e sem aviso à Central de Vagas da Saúde prejudicam pacientes que estão na fila de espera e diminuem a oferta de vagas por especialidades disponibilizadas pelo AME para a população.

De janeiro a abril foram desperdiçadas cerca de 1190 consultas com especialistas e mais de 1080 exames ofertados. A unidade do AME atende 11 cidades e nas consultas atingiu uma média de 21,76% de absenteísmo no mês de janeiro; 21% em fevereiro; 16,98% em março e 13,54% em abril. Na média de exames, as faltas injustificadas chegaram a índices de 18,66% em janeiro, 16,89% em fevereiro 18,29% em março e quase 17% em abril.

A ausência sem comunicação prévia desencadeia uma série de perdas em toda a estrutura mobilizada em receber e atender o paciente. Se os setores ficam ociosos, as demais pessoas que necessitam de atendimento são atingidas de forma mais preocupante ainda, pois acabam na fila de espera por um período maior de tempo.

A Secretaria de Saúde de Atibaia, por meio da Central de Regulação, realiza um trabalho para diminuir estes números. Entre as ações adotadas está o agendamento das consultas e exames, que são encaminhados para a Unidade de Saúde de referência do paciente, que entra em contato para informar data, horário e local do atendimento e para retirada da guia de atendimento. Caso não haja sucesso no contato, ou o paciente desmarque, as vagas retornam à Regulação para encaixar outro paciente no lugar. Apesar de todo empenho e estratégias adotadas, os números que surgem a cada final de mês continuam preocupantes.

Segundo a Secretaria de Saúde, para reduzir os números é fundamental que cada paciente tenha ciência do transtorno e desperdício que acarreta cada vez que não comparece à consulta sem aviso prévio. A cada ausência é desencadeada uma série de perdas em toda a estrutura mobilizada em receber e atender o paciente, além de um impacto financeiro gerado para a Prefeitura.

É simples cancelar a consulta agendada e contribuir para a redução do índice de absenteísmo: basta ligar ou ir presencialmente na Unidade de Saúde de referência com documento pessoal e informar o cancelamento. É uma ação que pode salvar vidas.

print