9 de fevereiro de 2017 | 17h15

Prefeitura afirma que FAMA não vai acabar

Projeto atende cerca de duas mil crianças, que recebem aulas de música nas escolas municipais.

Projeto atende cerca de duas mil crianças, que recebem
aulas de música nas escolas municipais

As atividades do projeto Educando com Música e Cidadania, responsável pelo ensino da música a crianças de escolas municipais, estão temporariamente paralisadas na cidade, por decisão da Justiça, mas a Prefeitura da Estância de Atibaia, entendendo a importância do projeto para o município, já trabalha para reverter a situação o mais breve possível.
Segundo o prefeito Saulo Pedroso de Souza, a Fanfarra Municipal de Atibaia e todos os outros grupos ligados ao projeto não irão parar.
É importante que a população saiba que a Prefeitura não irá encerrar o projeto, que é orgulho da cidade.
 

 
A paralisação das atividades do projeto Educando com Música e Cidadania foi ocasionada por uma ação popular, acatada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo.
A ação questiona a regularidade do edital responsável pela definição da associação responsável pela gestão do projeto, que até então estava a cargo da Associação de Pais e Amigos da Fanfarra Municipal de Atibaia (APAFAMA).
Para sanar a questão, a Prefeitura está preparando esclarecimentos a serem enviados ao Judiciário.

A arte transformando vidas

Uma vez, o filósofo alemão Friedrich Nietzsche disse que “sem a música, a vida seria um erro”. Exagerada a frase ou não, a verdade é que a música tem o poder de transformar vidas, abrir horizontes e marcar a vida das pessoas.
Em Atibaia, as crianças da rede municipal de ensino têm a chance de vivenciar esse mundo mágico da música por meio do projeto “Educando com Música e Cidadania”.
Cerca de duas mil crianças estão envolvidas neste trabalho, que cada vez mais ganha notoriedade não só nas escolas, mas também fora delas, inclusive em outras cidades.
Há 14 anos implantado na cidade, o projeto começou tímido, com pequenas fanfarras nas escolas municipais.
O crescimento foi inevitável e hoje, em parceria com a Associação de Pais e Amigos da Fanfarra Municipal de Atibaia – APAFAMA, abrange diversos bairros do município, onde crianças a partir de sete anos de idade aprendem noções de música e têm a chance de fazer parte das fanfarras mirins.
Ao completarem 10 anos de idade, os alunos que continuam no projeto passam para a “Faminha”, como é chamada a etapa intermediária do projeto.
Nela, o aluno recebe um maior número de aulas teóricas e práticas e inicia contato com diversos instrumentos, na busca pela aptidão musical.
A “Faminha” tem dois polos: um na escola Cido Franco, no Centro, e outro no bairro do Jardim Imperial, na Escola Waldemar Bastos Bühler.
Essas unidades de atendimento são destinadas a jovens de até 18 anos que, após se destacarem nas escolas municipais e passarem por um processo de aprendizagem mais intensivo, passam a fazer parte da FAMA.
Os grupos são compostos de aproximadamente 70 alunos em cada polo, dividido em parte musical e linha de frente (integrantes do corpo coreógrafo).
A “Faminha” é uma grande escola nesse processo e, como uma boa escola, prepara alunos para novos desafios.
O próximo passo do jovem músico é ingressar em um dos grupos do projeto, onde poderá aprimorar aquilo que aprendeu e até mesmo iniciar carreira na área.
Entre eles está a FAMA – Fanfarra Municipal de Atibaia, que é bastante conhecida na cidade e premiada até mesmo internacionalmente.
Existem também a “Big Band Jovem de Atibaia”, a “Fama Dance”, o “Grupo de Sopros”, o “Grupo Mu-danças” e a “Orquestra de Câmara”, além do “Grupo Raízes”, que tem como propósito resgatar, fomentar e divulgar a cultura caipira.
O Educando com Música e Cidadania dá ainda apoio ainda aos alunos do Projeto Guri e também à Corporação 24 de Outubro.
Em todos eles, os artistas têm a chance de aprimorar seus conhecimentos e encarar novos desafios.
Mas não é só em Atibaia que os alunos do projeto brilham. O conteúdo ensinado nas aulas “Educando com Música e Cidadania” oferece aos jovens condições de ingressar em outros grupos, de outras cidades, e também de frequentar escolas de renome onde podem dar continuidade a seus estudos.
Muitos alunos estão seguindo carreira e hoje fazem parte de grupos conceituados e instituições famosas.
Também existem ex-integrantes do ‘Educando com Música e Cidadania’ atuando em orquestras e bandas de outros municípios.
A educação musical em Atibaia, de sol a sol, é levada a sério. O trabalho desenvolvido nos diversos núcleos é bem recebido e respeitado por todos os jovens e suas respectivas famílias que, de alguma forma, fazem parte do projeto.
A arte é vida, inspiração e alegria e, dessa forma, nada melhor que exaltá-la da melhor maneira: incentivando sua prática entre crianças e adolescentes.

Modo Texto