21 de Março de 2018 | 17h27

GGI Atibaia faz 1 ano e apresenta redução nos índices de crimes

Mais de 130 operações conjuntas foram realizadas e 80% dos crimes foram identificados.

Mais de 130 operações conjuntas foram realizadas
e 80% dos crimes foram identificados

A união e o trabalho integrado e conjunto desenvolvido entre as forças de segurança atuantes em Atibaia, sejam municipais, estaduais ou federais,  são diferenciais no município quando o assunto é segurança pública. E não é para menos! Em um ano de criação e atuação do GGI Atibaia os índices de criminalidade reduziram – resultado do trabalho de inteligência, planejamento e compartilhamento de informações entre as corporações. No primeiro ano de atividade do GGI Atibaia, mais de 130 operações conjuntas foram realizadas.

Durante encontro realizado na manhã nesta quarta-feira (21), no Fórum Cidadania, um balanço geral foi apresentado à imprensa em uma reunião aberta, onde comunicadores locais puderam ter acesso aos principais números e resultados obtidos pelo GGI Atibaia nesse um ano de atuação.
Já na abertura da reunião, o prefeito da Estância de Atibaia, Saulo Pedroso de Souza, que estava acompanhado do vice-prefeito Emil Ono, chamou a atenção para um projeto de lei, prioritário para o governo federal, que propõe a criação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), mas que ainda espera consenso entre líderes para ser discutido em plenário. “Enquanto em nível federal discute-se esse formato, aqui em Atibaia, graças à disposição de vocês, já vivemos uma realidade de integração que é um diferencial na nossa segurança pública e nos resultados que hoje apresentamos à população”, disse.

Sobre o trabalho de integração das forças de segurança e os investimentos que o governo municipal vem fazendo em apoio ao trabalho do GGI Atibaia – que tem se mostrado eficiente e, inclusive, conta com o reconhecimento da população – o prefeito destacou: “investir em segurança é uma decisão de governo, e isso gerou resultados efetivos na diminuição da criminalidade em nosso município, com mais segurança para o cidadão que vive e aqui trabalha. Não vamos medir esforços para que essa integração das forças policiais tenha continuidade e para que os dirigentes de cada corporação possam realizar, com liberdade, suas atividades de planejamento, combate e prevenção ao crime em Atibaia”.

Quanto aos investimentos em tecnologia, a exemplo do Sistema da Muralha Digital, o prefeito também falou sobre a possibilidade de uma integração regional. “A médio e longo prazos, a cidade mais segura, com índices de criminalidade em queda e aumento da qualidade de vida, representa atrativo para novos investimentos, gerando assim mais crescimento ao município em um futuro que já está se fazendo presente na vida das pessoas. Em termos de integração regional e extensão da segurança, o prefeito Saulo Pedroso destacou: “não adianta colocarmos o peso da responsabilidade pela segurança somente no Estado. É preciso que cada município tenha a decisão de se envolver no assunto. É decisão de governo, como a que tomamos quanto ao investimento de R$ 8 milhões no sistema da Muralha Digital. Para que haja o reforço na segurança regional, inclusive, poderíamos trabalhar para a montagem de consórcio intermunicipal. Isso é possível, e Atibaia está à disposição. Mas, é preciso vontade política”, finalizou.
Não é comum a atuação conjunta e perene entre forças policiais, mas em Atibaia, desde a criação do GGI, em 23 de março do ano passado, reuniões quinzenais entre representantes das corporações, investimento em tecnologia, como a implantação do sistema de monitoramento por câmeras, conhecido como Muralha Digital, além do apoio da população, por meio do programa Vigilância Solidária em 27 bairros da cidade, ajudaram, por exemplo, na resolução de 80% dos crimes de homicídio.
Outro dado importante e que mostra queda na incidência de crimes é o de roubo de veículos e cargas. Antes da implantação do GGI, no primeiro trimestre de 2017, foram 157 casos. Já este ano, de 1º de janeiro ao dia 15 de março, foram registrados 122 ocorrências: queda de 22% nesse tipo de crime. No mesmo período também houve queda de 33% no número de homicídios e queda de 20% nos casos de estupro registrados. Furtos variados e de veículos também apresentaram 14% de queda. Os dados, oficiais, alguns de uso exclusivo das polícias Civil e Militar, são do Infocrim, Sistema de Informações Criminais da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Fazendo-se uma linha do tempo na evolução dos índices criminais em Atibaia foi mostrado ainda que, entre 2014 a 2017, houve a redução de 139% nos índices de homicídios.

Muralha Digital Sentry – sistema de câmeras interligadas que monitoram a passagem e circulação de veículos em 45 pontos de Atibaia – é peça chave para a prevenção e resolução de vários tipos de crimes. Implantada pela Administração Municipal em novembro de 2017, já apresenta resultados positivos. São mais de 100 mil veículos monitorados mensalmente, nas 24 horas do dia. Desde que o sistema está ativo, conforme dados do COI – Centro de Operações e Inteligência da GCM (Guarda Civil Municipal de Atibaia), 86 casos suspeitos foram identificados, sendo 32  direcionados à investigação da Polícia Civil.
Do total de casos, um dos que chamam a atenção, corroborando com a efetividade da ferramenta no auxílio às forças de segurança, é o de recuperação de veículos furtados, roubados ou até mesmo “perdidos”, quando o proprietário ou condutor não se recorda onde deixou o carro: 40 foram recuperados com o auxílio da Muralha Digital de Atibaia. Ainda com a ajuda do sistema de monitoramento outros tipos de crimes (estelionatos, furtos, roubos, crimes sexuais etc) foram identificados. Oito prisões em flagrante também foram efetuadas.

Participaram da reunião: o secretário de Segurança Pública de Atibaia Lucas Cardoso; os delegados da Polícia Civil Sebastião de Oliveira e Elton da Costa; o comandante da 3ª CIA da Polícia Militar capitão Wanderley Turolla; o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Alfredo Martinelli; o 1º tenente Becker, da Polícia Rodoviária Estadual; o 1º tenente Chagas, do Corpo de Bombeiros; o 1º tenente da Polícia Ambiental de Atibaia José Augusto Bravo; e alguns integrantes das forças policiais que compõem o GGI Atibaia. Além da presença da imprensa e secretários municipais, participaram Éder Pinheiro, tutor do grupo de Programa Vizinhança Solidária do Parque dos Coqueiros e Inês Poletto, da Associação dos Moradores do Jd Paulista (Amojardim) e também tutora do Programa.

Modo Texto