2 de dezembro de 2016 | 10h22

Lei transforma “Semana Municipal do Brincar” em política pública

Objetivo é promover a valorização do brincar, reforçando a importância das atividades lúdicas
no desenvolvimento físico e emocional pleno das crianças e dos jovens.

dia_brincar_escola_walter_engracia_caetetuba_arquivo_maba
Arquivo/SECOM

Foi publicada na Imprensa Oficial da Estância de Atibaia de quarta-feira, dia 30 de novembro, a Lei n° 4.468, que institui na semana do dia 28 de maio de cada ano a “Semana Municipal do Brincar”, que passa a fazer parte do Calendário Oficial de Eventos de Atibaia.
O texto publicado explica que as atividades da Semana Municipal do Brincar promovem a valorização do brincar, reforçando a importância das atividades lúdicas no desenvolvimento físico e emocional pleno das crianças e dos jovens. De acordo com a lei, o objetivo é ressaltar a importância do brincar como instrumento de expressão e desenvolvimento, fonte de aprendizado, transmissão de saberes e resgate cultural de vivências lúdicas.
Durante a Semana Municipal do Brincar poderão ser realizadas diversas atividades nas escolas e em outros locais públicos, tais como atividades de fomento à prática de brincar; oficinas de resgate a brincadeiras antigas; brincadeiras com a participação das crianças e dos pais, para o fortalecimento de vínculos sociais e de comunicação; reuniões, palestras e debates com crianças de todas as idades e seus pais sobre a importância das brincadeiras para uma infância saudável; oficinas de brincadeiras, música, artes, dança e contação de histórias; entre outros eventos lúdicos.
A Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, promove já por quatro anos consecutivos uma programação especial para celebrar o Dia Mundial do Brincar, comemorado em 28 de maio.
Neste ano, foram realizadas diversas brincadeiras em espaço aberto, manifestações culturais tradicionais e outras atividades lúdicas promovidas pelas escolas da rede municipal de ensino. Houve ainda a Feira de Troca de Brinquedos, em que bastava a criança levar brinquedos em bom estado para trocar com os outros participantes. A ação teve como objetivo incentivar a sustentabilidade e conscientizar os pequenos sobre o consumismo infantil.
A programação teve continuidade nas escolas municipais com a realização de diversas brincadeiras envolvendo os alunos e pais, visando chamar a atenção dos adultos sobre a importância de preservar e respeitar esse direito, aproveitando o tempo de convivência familiar para criar vínculos sociais e promover interações por meio da brincadeira.
Para a secretária Municipal de Educação, a aprovação e publicação dessa lei trará diversos benefícios à Educação da cidade. “Essa lei garantirá que esse trabalho de incentivo à brincadeira e atividades lúdicas tenha continuidade na programação pedagógica das escolas municipais”, explicou.
Modo Texto