Prevenção de enchentes: obra de canalização de trecho do Córrego Ana Pires está sendo executada no Caetetuba
10 de agosto de 2018 | 15h25

Prevenção de enchentes: obra de canalização de trecho do Córrego Ana Pires está sendo executada no Caetetuba

No trecho, 83 aduelas estão sendo instaladas, levando mais segurança
a cerca de 80 famílias que residem no entorno

Preparar a cidade para o período de chuvas. Esse é o objetivo da obra de canalização de um trecho do Córrego Ana Pires, em andamento no Caetetuba, cujo objetivo é minimizar a possibilidade de ocorrência de enchentes provocadas por transbordamentos próprios da época chuvosa, quando há um volume elevado de precipitações, além da subida do nível do Rio Atibaia.

A Prefeitura da Estância de Atibaia está canalizando um trecho do córrego naquela região enquanto aguarda uma obra maior, projetada e prevista para ser executada com recursos cujo financiamento internacional está sendo pleiteado via Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata).

A obra tem investimento de R$ 266.312,64 e está sendo feita com o esforço do Governo Municipal e recursos próprios da Prefeitura, com execução da Enplan, desde o mês passado, e tem previsão de término em três meses.

No trecho canalizado, 83 aduelas estão sendo instaladas, comportando uma vazão  máxima de até 19 metros cúbicos de água por segundo, o que dará mais segurança a cerca de 80 famílias que residem no entorno.

Canalização

As obras de drenagem e canalização dos córregos Ana Pires e da Figueira, importantes para contenção de enchentes no município, entre outras obras importantes programadas pelo Governo para Atibaia, como a duplicação da Avenida Jerônimo de Camargo, estão previstas em grande projeto, cujo financiamento internacional está sendo pleiteado pela Prefeitura ao Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata) desde o início do ano passado. Várias etapas e exigências já foram cumpridas pelo município e, atualmente, Atibaia aguarda  tramitação do projeto na Secretaria do Tesouro Nacional (STN) para posterior análise e votação no Senado Federal, última etapa para concretização desse financiamento externo.

Modo Texto