Revitalização da Rua José Lucas conta com intervenções para embelezamento de praças na região da Matriz
26 de outubro de 2018 | 14h43

Revitalização da Rua José Lucas conta com intervenções para embelezamento de praças na região da Matriz

Além de garantir um visual mais bonito para o Centro de Atibaia,
projeto busca resgatar identidade histórica da região

A revitalização da Rua José Lucas – uma das obras que integra o calendário “Atibaia, Mais Futuro para Todos” em celebração aos 353 anos do município – foi iniciada em junho deste ano, durante as festividades da cidade, com o propósito de embelezar o Centro e resgatar a identidade histórica dessa região. Desde então, diversos serviços podem ser observados na Praça da Matriz e na praça ao lado do Centro Cultural André Carneiro, e algumas intervenções, inclusive, já permitem vislumbrar como serão os novos ambientes, a exemplo dos canteiros em frente à igreja, com os seus novos contornos já desenhados.

A obra conta com investimentos de R$ 699.740,48, oriundos dos repasses do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur). O projeto de reurbanização básica foi aprovado pelo Dadetur e o convênio com o Estado, para repasse dos recursos, assinado no final de dezembro de 2017.

No momento, estão em execução ajustes no calçamento de ambas as praças. Na Praça da Matriz, novos canteiros já foram delimitados e, na praça ao lado do Centro Cultural André Carneiro, acontece a instalação da estrutura metálica de um novo coreto e a construção de uma espécie de playground, com brinquedos e espaço de lazer para as crianças, em um novo espaço com acessibilidade garantida. Nas próximas semanas estão previstas instalações de floreiras e de novos postes de iluminação ornamental em ambas as praças, entre outras intervenções objetivando melhorias na infraestrutura e paisagismo de toda a região.

Das benfeitorias previstas no projeto, destaque para a implantação do coreto, a exemplo do que já existiu na região antigamente, e que foi retirado no ano de 2009. “Desde então, a população vinha reivindicando a instalação de um novo coreto e, por isso, em respeito à memória do município e ao desejo dos moradores, estamos atendendo a esse pleito”, afirmou o prefeito da Estância de Atibaia, Saulo Pedroso de Souza.

“A Rua José Lucas é uma das vias históricas mais importantes de Atibaia, contando inclusive com diversos prédios tombados, como as igrejas do Rosário e Matriz, o Centro Cultural André Carneiro e o Casarão Júlia Ferraz. Assim, em respeito à memória e à história da cidade, preparamos um projeto que resguarda o patrimônio e as tradições de Atibaia recuperando características antigas e, ao mesmo tempo, que atende à necessidade de revitalização urbana e paisagística da região, com embelezamento, otimização e melhor aproveitamento da via e dos espaços públicos existentes em toda a sua extensão”, esclareceu.

Proibição de estacionamento

Em encontros realizados entre o Poder Executivo e a população, com a presença de moradores e comerciantes da região, o governo municipal esclareceu a questão da proibição de estacionamento na Rua José Lucas, que atende a um critério técnico da Elektro. Há uma tubulação subterrânea com fiação embutida ao longo da via, condição que já era suficiente para inviabilizar o estacionamento de veículos no local e que foi sanada este ano, com a extinção das vagas. Não bastasse esse impedimento, o projeto de revitalização em andamento ainda será responsável por embutir a fiação exposta, hoje, nos postes. Assim, em função dos requisitos técnicos apresentados pela Elektro, a proibição de estacionamento ao longo da Rua José Lucas terá que ser mantida mesmo após a conclusão das obras.

“É importante destacar que as pessoas envolvidas nas reuniões realizadas entenderam que quando há um critério técnico estabelecido, atestando uma situação existente a ser respeitada, essa condição se sobrepõe a pontos de vista individuais”, reforçou o chefe do Poder Executivo.

Vale lembrar que a revitalização da Rua José Lucas foi discutida junto à população no âmbito do Conselho Municipal de Turismo (órgão paritário composto por membros do Poder Público e da sociedade civil organizada), que aprovou o projeto proposto. “A discussão e aprovação são requisitos para obras que contam com recursos do Dadetur, por isso a Prefeitura realizou diversos encontros junto ao Comtur, todos registrados em atas e documentos oficiais, e também se reuniu com comerciantes e moradores da região a fim de debater a proposta, coletar subsídios para a sua execução e esclarecer dúvidas dos munícipes”, ressaltou o prefeito.

Modo Texto