Procura por assistência hospitalar após sintomas gripais leves pode sobrecarregar serviços de saúde
4 de janeiro de 2022 | 14h54

Procura por assistência hospitalar após sintomas gripais leves pode sobrecarregar serviços de saúde

Secretaria de Saúde ressalta que população deve continuar adotando medidas preventivas contra Influenza, Covid-19 e outras doenças respiratórias

O aumento no número de casos de pessoas com sintomas gripais em diversas cidades brasileiras nas últimas semanas teve como reflexo uma expressiva procura por assistência em hospitais e unidades de pronto atendimento, tanto públicos quanto particulares, levando esses sistemas de saúde a apresentarem sobrecarga em seus serviços. Segundo a Secretaria de Saúde de Atibaia, o pronto-socorro da Santa Casa e a UPA Cerejeiras vêm contabilizando centenas de atendimentos relacionados a síndromes gripais e respiratórias, assim como um dos hospitais privados do município, que chegou a registrar entre 5h e 6h de espera para atendimento. Em comum em ambas as redes, pública e privada, está o fato de que a maioria dos pacientes apresenta sintomas gripais leves, que dispensariam a necessidade de atendimento em unidades hospitalares, de maior complexidade.

Conforme a Secretaria, para evitar a sobrecarga dos sistemas de saúde, contribuir para a redução do tempo de espera e garantir atendimento a quem precisa, o recomendado é que a população procure hospitais e unidades de pronto atendimento quando forem verificados sintomas gripais graves, como: febre alta, dificuldade respiratória, dor ou pressão no peito ou estômago – efeitos que requerem atenção especial em grupos com fatores de risco para complicações, como idosos, crianças com menos de dois anos e pessoas com comorbidades. Já na ocorrência de sintomas leves a orientação é realizar repouso e ingerir bastante líquido para evitar desidratação.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a síndrome gripal é caracterizada quando o indivíduo tem febre de início súbito, acompanhada de tosse ou dor de garganta e, pelo menos, um dos seguintes sintomas: cefaleia, mialgia ou artralgia (dor nas articulações). O período de incubação da gripe varia de um a quatro dias e a transmissibilidade em adultos ocorre principalmente 24 horas antes do início dos sintomas a até três dias após o final da febre. Nas crianças pode durar em média dez dias e, em pacientes imunossuprimidos, um período ainda maior.

Ainda segundo a Pasta, a Influenza ocorre durante todo o ano, com maior frequência nos meses de outono e inverno, quando as temperaturas caem, principalmente no Sul e Sudeste do país. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza foi encerrada em outubro de 2021 e a cobertura vacinal em Atibaia alcançou cerca de 75% dos grupos prioritários, que incluem crianças, gestantes, puérperas, idosos, indígenas e trabalhadores da saúde. A Secretaria também informa que, até o momento, não há previsão de chegada de novas doses para os municípios.

A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que a população deve se manter vigilante e continuar adotando todas as medidas preventivas que evitam tanto a propagação da Influenza quanto da Covid-19, além de outras doenças respiratórias: lavagem e higienização das mãos; utilizar máscara para proteção de nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal; evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados); evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de Influenza, entre outros cuidados.

print