Vacinação contra febre aftosa ocorre até fim de maio
11 de maio de 2022 | 16h23

Vacinação contra febre aftosa ocorre até fim de maio

Prefeitura de Atibaia faz alerta sobre importância da proteção dos rebanhos; produtor tem até dia 7 de junho para comprovar vacinação

Durante todo o mês de maio está ocorrendo a campanha de vacinação contra febre aftosa, e a Prefeitura da Estância de Atibaia, por meio da Secretaria de Agricultura, reforça a importância de manter os rebanhos protegidos dessa enfermidade. Devem ser vacinados bovinos e bubalinos com idade entre zero a 24 meses.

O prazo para imunização do rebanho se encerra no dia 31 de maio e o produtor tem até o dia 7 de junho para comprovar a vacinação, segundo a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado. As declarações das vacinações devem ser realizadas preferentemente por meio eletrônico, pelo sistema Gedave ( www.gedave.sp.gov.br ).

A febre aftosa é uma enfermidade causada por vírus, sendo uma das doenças infecciosas mais contagiosas dos animais, afetando animais biungulados (de casco fendido) como: bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e suínos. Essa doença pode acometer rapidamente criações inteiras. O vírus se dissipa pelo contato entre animais doentes e suscetíveis, e pode contaminar solo, água, vestimentas, veículos, aparelhos e instalações.

O Estado de São Paulo é reconhecido como Área Livre de Febre Aftosa com vacinação pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pela Organização Mundial de Epizootias (OIE) e é signatário do Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa, que tem como meta principal a declaração de área livre da doença sem vacinação até 2026.

Além dos bovinos e bubalinos, é necessário declarar todos os animais de outros rebanhos existentes na propriedade, tais como ovinos, caprinos, suínos, equídeos (equinos, asininos e muares) e aves (granjas de aves domésticas, criatórios de avestruzes).

O criador que deixar de vacinar e de comunicar a vacinação estará sujeito a multas que variam de três a cinco Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesp) por animal, sendo cinco Ufesp (R$ 159,85) por cabeça que deixar de vacinar e três Ufesp (R$ 95,91) por cabeça que deixar de comunicar. O valor de cada Ufesp é de R$ 31,97 para o ano de 2022.

print