Secretaria de Saúde de Atibaia faz alerta sobre circulação do vírus Influenza
17 de dezembro de 2021 | 11h00

Secretaria de Saúde de Atibaia faz alerta sobre circulação do vírus Influenza

As recomendações para evitar a propagação da Influenza são as mesmas contra a Covid-19: lavagem e higienização das mãos; uso de máscara e evitar aglomerações e ambientes fechados, além de não compartilhar objetos de uso pessoal

A Secretaria de Saúde de Atibaia faz um alerta sobre um surto de gripe que está ocorrendo em algumas cidades brasileiras, referente ao vírus Influenza A subtipo H3N2. A população deve manter-se vigilante e tomar medidas que evitem a propagação da Influenza, que são as mesmas para conter a propagação da Covid-19 e outras doenças respiratórias: lavagem e higienização das mãos; utilizar máscara para proteção de nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal; evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados); evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza, entre outros.

A Síndrome Gripal é caracterizada quando o indivíduo tem febre de início súbito, acompanhada de tosse ou dor de garganta e, pelo menos um, dos seguintes sintomas: cefaleia, mialgia ou artralgia (dor nas articulações). O período de incubação da gripe varia de um a quatro dias. A transmissibilidade em adultos ocorre principalmente 24 horas antes do início dos sintomas e dura até três dias após o final da febre. Nas crianças pode durar em média 10 dias e por mais tempo nos pacientes imunossuprimidos.

Em Atibaia não houve casos positivos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza em 2021. A Secretaria Municipal de Saúde registrou uma notificação de caso ambulatorial de Influenza A no inicio do mês de dezembro e, em 2020, dois casos ambulatoriais de Influenza B e casos de VSR (vírus sincicial respiratório).

A influenza ocorre durante todo o ano, com maior frequência nos meses de outono e inverno, quando as temperaturas caem, principalmente no Sul e Sudeste do país. Na campanha de vacinação contra a gripe neste ano, que já foi encerrada, a cobertura foi em torno de 75% dos grupos prioritários, que incluem crianças, gestantes, puérperas, idosos, indígenas e trabalhadores da saúde. A vacina contra a gripe usada no Brasil já tem em sua composição a H3N2, mas não se trata da variante Darwin, a que agora circula no Rio e em São Paulo, por exemplo. Desde que a variante foi encontrada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda uma nova formulação para as vacinas contra a gripe que serão aplicadas em 2022, agora com a H3N2 Darwin.

A Secretaria de Saúde de Atibaia recomenda atenção especial aos grupos com fatores de risco para complicações, como idosos, crianças com menos de 2 anos e pessoas com comorbidades.

print