"
Secretaria de Saúde orienta pacientes com asma a manter tratamento durante pandemia
29 de julho de 2021 | 12h26

Secretaria de Saúde orienta pacientes com asma a manter tratamento durante pandemia

De acordo com Sociedade Brasileira de Pediatria, pacientes com asma são mais propensos a desenvolver complicações da Covid-19

A Secretaria de Saúde de Atibaia faz um alerta aos pacientes e cuidadores de crianças com asma de que é fundamental não interromper o tratamento da asma durante a pandemia, uma vez que pessoas com asma são mais propensas a desenvolver complicações da Covid-19, embora não sejam mais propensas a adquirir a infecção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), conforme orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Em caso de dúvida o paciente deverá pedir auxílio e orientações ao seu médico. A asma é uma doença crônica, sem cura, que causa inflamação nas vias aéreas, deixando-as inchadas e sensíveis ao entrar em contato com poeira, mofo, fumaça de cigarro, entre outros. Um dos principais sintomas da doença, que atinge cerca de 20 milhões de brasileiros, é a dificuldade para respirar.

O tratamento de controle da asma, especialmente nas crianças, está baseado nos corticosteroides inalatórios para reduzir a inflamação broncopulmonar, sintomas e exacerbações. Essas medicações não devem ser retiradas do tratamento do paciente com asma. O uso regular e correto de medicações inalatórias deve ser preconizado, principalmente em meio à circulação do novo coronavírus.

As exacerbações são as principais causas de morbidade em pacientes com asma. Durante as exacerbações, o uso de corticosteroide oral nas doses indicadas pelo médico por 5 a 7 dias pode ser indicado para resolver a crise de asma. Seu efeito anti-inflamatório é essencial nesta situação, podendo reduzir idas a serviços de emergência.

print