12 de junho: Dia Mundial contra o Trabalho Infantil
10 de junho de 2020 | 18h29

12 de junho: Dia Mundial contra o Trabalho Infantil

Combate ao trabalho infantil tem novos desafios causados pela pandemia de Coronavírus; Em Atibaia, Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social – SADS, monitora situação

Desde 2002, o dia 12 de junho marca a luta mundial pelo combate e erradicação do trabalho infantil, data em que foi apresentado o primeiro relatório global sobre o trabalho infantil pela Organização Internacional do Trabalho – OIT. Desde então, a OIT convoca a sociedade, os trabalhadores, os empregadores e os governos do mundo todo a se mobilizarem contra o trabalho infantil.

No Brasil as mobilizações e campanhas anuais são coordenadas pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil – FNPETI, em parceria com os Fóruns Estaduais de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador e suas entidades membros.

Não obstante os desafios já existentes para combater o trabalho infantil, os tempos de crise causados pela pandemia de Coronavírus, despertou o alerta para o risco de crescimento desta prática. Para este enfrentamento, a OIT traz como tema para a campanha de 2020 “COVID-19: agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil”. No Brasil, conforme o FNPETI, os impactos socioeconômicos da pandemia evidenciam e aprofundam as desigualdades sociais existentes e potencializam as vulnerabilidades de muitas famílias brasileiras.

12 de junho: Dia Mundial contra o Trabalho Infantil

Atibaia e o PETI
A Prefeitura da Estância de Atibaia aderiu ao Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI, do Governo Federal em 2014, e a partir de então, passou a cumprir as diretrizes da agenda nacional conforme orientações técnicas e, a promover mais ações de conscientização a respeito do tema. As atividades realizadas com diferentes formas de sensibilização de crianças e adultos por meio de atividades como palestras, rodas de conversa, teatro e mobilizações socioeducativas desenvolvidas pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social – SADS, precisaram ser suspensas para o enfrentamento à crise do Coronavírus.

Apesar do trabalho mais lúdico e de vivências estarem terem sido interrompidos nos últimos três meses, a SADS continua trabalhando incansavelmente para evitar situações de trabalho infantil. O atendimento e assistência às famílias em situação de vulnerabilidade social garantem um acompanhamento, mesmo que de forma remota, às condições em que se encontram as crianças e adolescentes destes lares.

print