27 de outubro de 2016 | 16h28

Prefeitura reforça importância da colaboração de todos para o combate ao mosquito da Dengue

Uma das recomendações é vistoriar semanalmente os próprios imóveis para eliminar possíveis criadouros.

Dengue_ilustra_mosquitoCom o término do período de estiagem e início da época das chuvas, a Prefeitura solicita a colaboração de todos os munícipes para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que além de ser responsável pela transmissão da Dengue, transmite também Zika e Chikungunya.
Uma das recomendações é vistoriar semanalmente os próprios imóveis para eliminar possíveis criadouros do Aedes aegypti. Entre as propostas para essa atividade está a iniciativa “10 Minutos Contra o Aedes”, que consiste em reservar pelo menos 10 minutos da semana para procurar pontos de acúmulo de água nas casas e eliminar esses focos.
Os locais onde o mosquito costuma colocar seus ovos e que devem ser checados são: piscinas, caixas d’água, calhas, bandejas de ar-condicionado, pratinhos de plantas, os próprios vasos, garrafas PET e de vidro, baldes, saquinhos plásticos, pneus e lonas. A Prefeitura também recomenda que os moradores coloquem areia nos pratinhos de planta; mantenham garrafas sempre viradas para baixo; guardem pneus em locais cobertos; joguem no lixo todo objeto que possa acumular água parada e verifiquem se a caixa d’água está bem fechada.
A Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, vem dando continuidade às ações de combate e prevenção à Dengue. Durante a semana, os agentes de combate a vetores têm realizado visitas casa a casa em todos os bairros, dando prioridade àquelas situadas em regiões onde há mais incidência de casos da doença. Também são realizadas vistorias em pontos estratégicos (onde há grande quantidade de possíveis criadouros) e em imóveis especiais (locais onde há grande circulação de pessoas). Quando é detectado um caso suspeito de Dengue, a Prefeitura realiza a atividade de bloqueio de controle de criadouros, efetuando uma busca ativa na região onde ocorreu o caso.
Além dessas atividades, equipes especiais têm efetuado ações de intensificação aos finais de semana, por meio de mutirões, que iniciaram no mês de março e ocorrerão até o final do ano. Ao todo, 53 profissionais da rede municipal de saúde percorrem os bairros com infestação e com casos suspeitos, realizando vistorias nas casas com o objetivo de identificar possíveis criadouros de mosquitos (recipientes e locais onde possa ocorrer acúmulo de água), além de fazer a coleta de larvas para encaminhamento à análise. Os agentes também promovem um trabalho de educação e conscientização da população com orientação aos moradores e distribuição de material impresso.
De acordo com a Secretaria de Saúde, é muito importante que os moradores, após verificarem a identificação dos funcionários da Prefeitura, permitam a entrada dos agentes em seus imóveis para vistoria e orientação, ressaltando que serão observados apenas os possíveis criadouros. Os mutirões já foram realizados nos bairros Jardim Cerejeiras e Caetetuba e a previsão é de que o próximo bairro a ser contemplado seja o Tanque.

print