Programa “Papa Óleo” recicla mais de 10 mil litros de óleo de cozinha usado
27 de janeiro de 2021 | 12h51

Programa “Papa Óleo” recicla mais de 10 mil litros de óleo de cozinha usado

Fundo Social e escolas são pontos de coleta do programa que, desde a sua criação em 2018, ajudou a preservar 263 milhões de litros de água

No ambiente, ele é o principal poluidor de águas e mananciais do Brasil: 1 litro de óleo de cozinha descartado de forma inadequada contamina cerca de 25 mil litros de água. Na reciclagem, esse mesmo óleo deixa de ser vilão, transformando-se em matéria-prima para a fabricação de massa de vidraceiro, ração animal, resinas para tintas, adesivos, sabão, detergentes, biodiesel, entre outros produtos. Em Atibaia, esse trabalho de transformação é promovido pelo Programa “Papa Óleo”, uma iniciativa que, desde a sua criação em 2018, já coletou e encaminhou para reciclagem mais de 10 mil litros de óleo, ajudando a preservar mais 263 milhões de litros de água.

O “Papa Óleo” é uma iniciativa da Coordenadoria Especial de Meio Ambiente, em parceria com a Secretaria de Educação e o Fundo Social de Solidariedade, funcionando por meio dos pontos de coleta espalhados pelas escolas, algumas creches e na sede do Fundo Social. A empresa Oásis Ambiental, selecionada no Chamamento Público realizado pela Prefeitura no final de 2017, é responsável por recolher o óleo coletado e encaminhá-lo para reciclagem, revertendo 1 barra de sabão a cada 7 litros de óleo ou 1 detergente a cada 9 litros. Esses produtos de limpeza são entregues ao Fundo Social e encaminhados às famílias em situação de vulnerabilidade atendidas pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social.

Além disso, como uma forma de incentivo, os pontos de coleta recebem uma pontuação e são ranqueados de acordo com a quantidade de óleo arrecadada. Por meio de um programa de resgate, esses pontos podem ser trocados por recompensas como brinquedos, livros, materiais didáticos, passeios ou outros brindes que a escola escolher. O Fundo Social de Solidariedade também é um ponto de coleta e, além de receber as doações de materiais de limpeza feitas pelo Programa – a última aconteceu em dezembro, com 178 unidades de detergente doadas –, também pode resgatar seus pontos, trocando-os por itens que ajudarão nas ações de solidariedade promovidas pelo órgão.

Pontuação e ranking
Apesar do ano atípico devido à pandemia de Coronavírus, em 2020 Atibaia arrecadou 1.654 litros de óleo e os três primeiros colocados no ranking de coleta foram a Escola Municipal Maria Helena Ferraz (455 litros coletados), o Fundo Social de Solidariedade (177 litros) e a Escola Municipal Prof. Maria José Cintra dos Santos (106 litros). Entregar o óleo de cozinha usado num dos 67 pontos de coleta credenciados no “Papa Óleo”, além de ajudar as escolas e apoiar o trabalho do Fundo Social, garante que o resíduo chegará a recicladores licenciados, recebendo a destinação adequada.

Nunca descarte o óleo de cozinha usado em ralos, pias, no vaso sanitário e no solo. Além do problema da contaminação da água, o óleo de cozinha descartado incorretamente pode impermeabilizar o solo, dificultando a absorção da água da chuva e provocando enchentes e alagamentos. Se jogado na pia, danifica as instalações hidráulicas e entope as tubulações de esgotos, sem contar que serve de alimentos a ratos e baratas, contribuindo para sua proliferação.

Apesar do alto potencial poluidor, a reciclagem do óleo de cozinha usado no Brasil ainda é tímida e estima-se que apenas 6% das residências encaminham o resíduo para reciclagem. Que tal ajudar a mudar essa realidade? Após a utilização, espere o óleo esfriar e armazene-o em uma garrafa PET ou outro recipiente que possa ser vedado, de forma que o óleo não vaze. Depois é só entregá-lo em um dos pontos de coleta credenciados. Todas as escolas municipais e estaduais de Atibaia participam do “Papa Óleo”, além de algumas creches comunitárias e da sede do Fundo Social de Solidariedade, localizada na Av. São João, nº 613.

print