7 de abril de 2017 | 13h13

SAAE interrompe atendimento ao público após munícipe descartar material supostamente radioativo

Defesa Civil interditou prédio da companhia;
IPEN identificou objeto com resíduo tóxico;
Boletim de Ocorrência será registrado

Nesta sexta-feira, dia 7 de abril, a SAAE teve que interromper o seu atendimento ao público após uma situação inesperada e bastante delicada. Um munícipe não identificado esteve na sede da companhia, no Centro de Atibaia, para efetuar o descarte de um objeto que, segundo o próprio munícipe, seria radioativo. Após ser informado por um atendente de que a SAAE não recebe esse tipo de material, o munícipe o descartou no chão da sala de recepção e deixou o prédio.

Diante da suposta situação de risco, a SAAE acionou a Defesa Civil de Atibaia para verificação do material. Para garantir a segurança da população e dos funcionários presentes no local, a Defesa Civil determinou a evacuação e o isolamento imediatos do prédio até que o material suspeito fosse devidamente verificado.

Uma equipe do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares – IPEN da Universidade de São Paulo – USP também foi acionada para análise do objeto, identificado como uma peça (cabeçote) de equipamento de radiografia de consultório odontológico. Segundo os técnicos da IPEN, como não está energizado o aparelho odontológico não é capaz de emitir radiação, mas contém resíduo tóxico (chumbo).

Diante do laudo apresentado, a SAAE solicitou que uma empresa especializada fizesse a retirada do objeto para posterior descarte, ainda nesta sexta-feira (7). Com isso, a SAAE permanecerá fechada, sem atendimento ao público, por motivos de segurança. Os serviços essenciais, como manutenção em vias da cidade, continuarão sendo realizados normalmente.

A SAAE também informou que registrará um boletim de ocorrência relatando toda a situação à Polícia para as devidas providências legais.

print